LOGO Blog Facebook Twitter

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS [EJA A DISTÂNCIA - HISTÓRICO]

A educação a distância (EaD), teve sua origem na Inglaterra no século XIX, mas somente nas últimas décadas ela passou a fazer parte das discussões pedagógicas. Esta modalidade surgiu da necessidade do preparo profissional e cultural de milhões de pessoas que, por vários motivos, não podiam frequentar um estabelecimento de ensino presencial, e evoluiu com as tecnologias disponíveis em cada momento histórico, as quais influenciam o ambiente educativo e a sociedade. Atualmente sua procura cresceu muito nos cursos de ensino médio, técnico e de graduação.

O conceito de Educação a Distância vem sendo discutido e estudado por diferentes teóricos e para os autores: Arieira; Fusco; Sacomano; Bettega, 2009 essa modalidade tem como principal função:

"[...não o de substituir a educação tradicional, mas contemplá-la na individualização dos conhecimentos de cada cidadão, de acordo com os perfis, preferências e habilidades cognitivas. Outra função da Educação a Distância é permitir que pessoas excluídas do modelo tradicional de educação possam ser incluídas e ter seus direitos de acesso à educação e a informação garantidos]".

A crescente exigência do mercado de trabalho demanda características pessoais como ética, facilidade para trabalhar em equipe, criatividade, iniciativa e espírito empreendedor. Além disso, a realização pessoal e a ampliação dos conhecimentos técnico e científico também são fatores relevantes.

Em virtude do grande número de pessoas, que interrompem seus estudos, faz-se necessária uma proposta que supra a defasagem educacional, através de um ensino eficaz e de qualidade.

A Educação a Distância na Escola de Ensino Médio Viamão, dentro de uma proposta metodológica, que tem por princípio maior a construção do conhecimento, vem oportunizar esse espaço respeitando e valorizando o tempo e o conhecimento do educando

O aluno concluinte estará apto a ingressar no grau subsequente, compreendendo suas relações com o mundo e como cidadão. Tornando-se capaz de competir no mercado de trabalho com habilidades de empreendedorismo, investigação, raciocínio lógico e crítico para administrar problemas práticos ligados a sua vida cotidiana; dar continuidade aos seus estudos, seja técnico ou superior; acompanhar as novas tendências tecnológicas, visando o desenvolvimento sustentável.